Aperte enter para pesquisar

Regional

Municípios da região estão entre os destaques na produção de uva e vinho

Da Redação

-

21 de janeiro de 2021

Na produção de uva, Mallet é considerado município de relevância para o Estado. Foto: Divulgação/AEN

Em 2020, o primeiro lugar na categoria de vinhos Cabernet Sauvignon da Grande Prova de Vinhos do Brasil teve dois vencedores. As vinícolas Franco Italiano e Araucária dividiram a primeira colocação. O resultado ilustra como o Paraná, apesar de produzir apenas 1% dos vinhos brasileiros, tem feito as bebidas de melhor qualidade em todo o território nacional.

 

Fernando Rausis é a quarta geração da família produzindo vinhos e envaza anualmente cerca de 60 mil litros da bebida. A propriedade onde a vinícola Franco Italiano está instalada, em Colombo, é o lado francês da empresa, legado da parte paterna.

 

Rausis explica que a vinícola possui vinhedos próprios em Colombo e outros parceiros, sobretudo de agricultores familiares, nas cidades de Porto Amazonas, Palmeira, Irati e São João do Triunfo. “Nossa produção de vinhos coloniais usa uvas que são 100% paranaenses”, conta o empresário.

 

“Para os vinhos finos, trabalhamos com microclimas”, prossegue. “Cada um produz as uvas mais indicadas para cada tipo de vinho. Para estes, recebemos uvas daqui do Paraná, da serra gaúcha, serra catarinense, Minas Gerais. Sempre buscando a melhor uva para produzir o melhor vinho”, explica Rausis.

 

Programa visa fomentar cultivo de uvas no Paraná

No Paraná a produção de uva está espalhada na maior parte das regiões do Estado. São 3.584 hectares dedicados à cultura, com uma produção de 53,1 mil toneladas, de acordo com o Deral. Marialva, no Noroeste, lidera o ranking estadual com uma área de 473 hectares (13% do total) e produção de 11,7 mil toneladas de uva. Os outros destaques são Rosário do Ivaí, Mallet, Cerro Azul e Bandeirantes.

 

De acordo com Ronei Andretta, coordenador técnico do Programa Revitalização da Viticultura Paranaense (Revitis), a Secretaria de Estado da Agricultura de Abastecimento (Seab) fez um levantamento junto às agroindústrias que utilizam uva e existe uma perspectiva de aumento de 60% da demanda da fruta para vinho e suco até 2024.

 

“Temos verificado uma diminuição da área plantada. Em 2010, eram 6 mil hectares em todo o estado. Hoje, são cerca de 4 mil hectares. Enquanto registramos queda na área plantada, há um aumento da capacidade instalada de produção das agroindústrias. É por isso que o Revitis foi criado, para fomentar a retomada da cultura da uva no Paraná”, explica Andretta.

 

Atualmente, o Paraná produz 60 mil toneladas de uva, o que representa 3,6% da produção nacional e 1% do vinho feito no Brasil. São 28 grandes vinícolas no Estado, sendo que muitas delas vendem seus produtos direto na propriedade.

 

FAMILIAR – O agricultor Felix Eudes Moleta sempre plantou fumo. Mas ter um parreiral era seu sonho. No entanto, o sustento da família vinha da fumicultura. Faz 22 anos que ele começou a plantar as primeiras parreiras. “Aos poucos, comecei a fazer a transição. Fui aumentando o parreiral e diminuindo a plantação de fumo”, conta. Há dez anos ele implantou a vinícola e começou a produzir vinho.

 

São 2,5 hectares dedicados ao parreiral, que rendem cerca de três toneladas de uva rosada e branca anualmente, além de 1,4 tonelada de uva bordeaux, que é utilizada para produzir o vinho e suco. “Produzimos de 12 mil a 16 mil litros de vinho por ano. Hoje, nosso produto está mais disponível em Prudentópolis e municípios vizinhos. Mas nosso objetivo é expandir os pontos de venda”, afirma.

 

A produção dos Vinhos Moleta é totalmente familiar. Felix trabalha com a esposa e o filho no parreiral. “Para pequenos produtores como nós, o melhor jeito é levar nosso produto para feiras. Isso torna nosso vinho conhecido, as pessoas conhecem a qualidade do que produzimos e vão comprar o produto”, afirma.

 

A vinícola também recebe turistas, que visitam a cidade para conhecer as famosas cachoeiras da região. Além de conhecerem um pouco mais do processo produtivo, degustam as bebidas e quase nunca saem de mãos vazias. Uma pequena loja instalada na vinícola garante que todo visitante que passe por lá volte para casa com algumas garrafas do vinho Moleta.

 

Da Redação com informações da Agência Estadual

 

Compartilhe essa matéria!

Receba as notícias do Portal Clique no celular!

Comentários

Notícias Relacionadas

REGIÃO

Tribunal do Júri condena a 17 anos de prisão vereador de Prudentópolis

O Tribunal do Júri de Prudentópolis sentenciou a 17 anos e 23 dias de prisão homem acusado dos crimes de homicídio duplamente qualificado e...

COVID-19

Região de Irati vai receber 1.490 doses para vacinar idosos de 80 a 89 anos

A 4ª Regional de Saúde, que abrange os municípios da região de Irati, vai receber mais 1.490 doses de vacinas disponíveis no 5º lote que chegou...

PANDEMIA

Nova cepa chega em PG e Prefeitura amplia restrições

Em vídeo publicado nas redes sociais no fim da tarde desta quarta-feira (24), a prefeita Elizabeth Schmidt (PSD) anunciou novas medidas restritivas...