Aperte enter para pesquisar

Segurança

Em 2020, mais de 140 incêndios ambientais foram atendidos pelos Bombeiros de Irati

Clima seco e ações irresponsáveis podem provocar incêndios

Kelly Ramos

-

22 de setembro de 2020

Dos 140 casos, 68 foram combate a fogo colocado em lixo. Foto: Reprodução/internet

Clima seco provocado pela estiagem e ações irresponsáveis podem ocasionar incêndios ambientais, com danos graves. Em Irati, somente neste ano já foram atendidas 140 ocorrências neste formato, sendo 68 delas combate a fogo colocado em lixo.

 

De acordo com a comandante do Corpo de Bombeiros de Irati, capitã Carla Spak Sobol, vivemos em um período histórico de estiagem, com baixa humidade. “Saímos do inverno, quando com a ocorrência de geadas o mato ficou ainda mais seco”, explica.

 

Normalmente, as ocorrências atendidas ocorrem em terrenos baldios e há também casos em áreas rurais, como de reflorestamento. “Nossas orientações são para as pessoas não atearem fogo para ‘limpar’ terrenos ou queimar lixo, lembrando que são crimes ambientais”, ressalta. Outra situação apontada pela capitã é a de fumantes, que jogam bitucas de cigarros e que podem provocar incêndios.

 

Carla fala que um dos grandes riscos do incêndio ambiental é quando ocorrem próximo a residências. “Muitas vezes quem coloca fogo acredita que pode controlar o incêndio e este foge do controle, colocando em risco imóveis e também vidas”.

 

Outro grande perigo do incêndio ambiental é quando ocorre perto de rodovias, emitindo fumaça, que prejudica a visão de motoristas. Foi o caso da tragédia ocorrida na BR-277, no início de agosto deste ano, em São José dos Pinhais, onde em um engavetamento morreram oito pessoas e mais de 20 ficaram feridas.

 

“A conscientização é a melhor forma de prevenção. As pessoas devem descartar o lixo de forma correta, assim como limpar terrenos, evitando situações de perigo”, expõe a capitã.

 

Carla destaca ainda que situações graves de incêndios ambientais ou florestais podem colocar em perigo inclusive equipes que estão no combate. “O fogo nesses casos se alimenta do vento. Se o vento virar pode surpreender quem está trabalhando”, ressalta. Ela ainda conta que bombeiros do Brasil e do Paraná já perderam a vida nesses casos.

 

BOMBEIROS NO MATO GROSSO DO SUL

 

As forças de segurança do Paraná estão colaborando no combate às queimadas na região do Pantanal, no Mato Grosso do Sul. Por determinação do Governo, 31 bombeiros militares estão no Estado vizinho, realizando trabalhos de campo.

 

Além disso, o Governo disponibilizou sete caminhões de combate a incêndios e equipamentos especializados como abafadores, enxadas e mochilas. Um drone também ajuda na localização dos focos de fogo.

 

Compartilhe essa matéria!

Receba as notícias do Portal Clique no celular!

Comentários

Notícias Relacionadas

MAUS-TRATOS

Cavalo encontrado debilitado em Irati precisou de eutanásia

Em Irati, mais um caso de abandono e maus-tratos a animais foi registrado pela Guarda Municipal na tarde de quarta-feira (14). Um cavalo muito...

REGIÃO

Três crianças e uma mulher ficam gravemente feridas em capotamento

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu um grave acidente no domingo (11), no km 255 da BR-373, em Guamiranga, por volta das 15h50. Uma mulher...

ACIDENTE

Homem morre em colisão transversal na BR-277

Neste sábado (10), por volta das 17h15, uma colisão transversal vitimou um homem de 42 anos. O acidente aconteceu no km 213,1 da BR-277, no trevo...