Aperte enter para pesquisar

Mais Saúde

Com 900 novos casos por ano no Paraná, câncer de boca é o foco do Novembro Vermelho

Assessoria

-

05 de novembro de 2023

Campanha criada pela Lei nº 19.868/2019 promove ações de prevenção e conscientização sobre a doença, que se manifesta com mais frequência em homens, a partir dos 40 anos.

 

Um problema de saúde pública, cuja previsão é de 15 mil novos casos no Brasil por ano, sendo 900 no Paraná, o câncer de boca é o foco do Novembro Vermelho. O mês é dedicado a campanhas de conscientização, ações de orientação sobre o diagnóstico precoce e ao combate da doença, envolvendo a população, órgãos públicos e empresas privadas.

 

“O principal pilar é atingir a população, fazer essa orientação, promovendo o autoexame, explicando a importância”, explica a dentista Ana Paula Prestes Virmond Traiano. Nora do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSD), ela descobriu ser portadora de um câncer e sugeriu a iniciativa formalizada pela a Lei nº 19.868/2019.

 

 

A legislação multiplicou ações sobre o tema, que este ano contará com uma longa agenda de atividades. “Promovemos a capacitações para os dentistas, concentrando nos profissionais da atenção primária. Focando na questão do diagnóstico precoce, apresentando as questões clínicas, diagnóstico diferencial das lesões, para que os profissionais saibam fazer um diagnóstico corretamente e encaminhar esse paciente. O dentista não trata, pois pelo fator metástase, que pode invadir o corpo todo, o câncer é tratado pelo médico”, explicou a dentista Carolina de Oliveira Azim Schiller, que integra a equipe técnica da Divisão de Saúde Bucal da Diretoria de Atenção e Vigilância em Saúde da SESA.

 

Já Ana Paula relembra que quando a lei foi aprovada em 2019, a estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INC) era de redução no número de casos. “Mas veio a pandemia e muitas pessoas sofreram com ansiedade, iniciando, retomando ou aumentando hábito de fumar, que é um sério fator de risco”, citou. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e exposição ao sol sem proteção, são outros agravantes.

 

Outra preocupação é com a popularização dos cigarros eletrônicos. “São piores do que o cigarro normal. Claro que temos muito mais pesquisas sobre o cigarro convencional, mas os últimos estudos mostram que o estrago que ele faz é muito grande e muito rápido pelo teor de nicotina e porque muitas pessoas acham ser mais inofensivo”, reforçou.

 

De acordo com a especialista, o câncer bucal é um problema de saúde pública, com morbidade e a mortalidade ainda muito grandes, sendo o oitavo tipo de câncer mais comum. No Paraná, a previsão é de 900 novos casos em 2023, sendo aproximadamente 700 em homens. “A incidência é muito maior, por isso estamos focando nesse grupo. Tanto que no nosso evento na Assembleia, vamos trazer um profissional da Secretaria que é responsável pela saúde do homem para fazer uma fala voltada ao público masculino”, adiantou Ana Paula.

 

Programação

 

As ações começaram no dia 1º de novembro, com a divulgação da campanha em todo o estado, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, Secretarias Municipais de Saúde, Legislativo estadual, Conselho Regional de Odontologia (CRO-PR), Universidades públicas e particulares, entidades sociais e a comunidade

 

O dia D está marcado para 7 de novembro, em todos os municípios paranaenses. Será realizada uma campanha nas praças centrais à população para conscientização e prevenção do câncer de boca, exames bucais e encaminhamentos de lesões suspeitas.

 

No dia 9, no Plenário da Assembleia Legislativa, haverá uma palestra do doutor Cassius Carvalho Torres-Pereira. Além de uma homenagem ao doutor Laurindo Moacir Sassi.

 

Autoexame

 

A forma para se fazer o autoexame preventivo de doenças como o câncer da boca é, na frente do espelho, abrir bem a boca e colocar a língua para fora, observando minuciosamente todos os lados colocando dois dedos na parte interna da bochecha; examinando ainda o céu da boca e a parte de baixo da língua. “Se perceber qualquer lesão, procure um especialista. Apesar de não substituir a necessidade de uma consulta com um profissional de saúde, pode significar um primeiro passo na prevenção”, alerta a dentista Ana Paula Prestes Virmond Traiano.

 

Lei Nacional

 

Além das ações estaduais, a Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal está prevista na Lei Federal nº 13.230/2015. O objetivo da data também é estimular junto aos gestores e à população, ações preventivas, campanhas educativas, debater políticas públicas, apoiar atividades organizadas e desenvolvidas pela sociedade civil, entre outros. Durante toda esta semana, o Ministério da Saúde irá realizar ações de comunicação, nas redes sociais, tv e rádio, para informar o que é a doença, como preveni-la, e orientar sobre onde e quais os serviços de saúde bucal estão disponíveis à população no Sistema Único de Saúde (SUS).

 

por Ana Luzia Mikos

 

Imagem: Orlando Kissner/Alep

Compartilhe essa matéria!

Receba as notícias do Portal Clique no celular!

Comentários

Notícias Relacionadas

SAÚDE

Estado distribui vacinas da dengue às Regionais de Saúde e promove instrução de aplicação

Nesta etapa inicial, conforme definido pelo Ministério da Saúde, 30 municípios receberão os imunizantes: 21 da 17ª Regional de Saúde de...

PARANÁ

Com aumento de 1.381% no número de casos, audiência debate cenário “apavorante” da dengue no Paraná

Um aumento de 315% no Brasil, 1.381% no Paraná e uma projeção de 4,2 milhões de casos no país até o fim de ano. A epidemia da dengue alcança...

PARANÁ

Paraná registra 8,4 mil novos casos de dengue e mais um óbito

O Estado soma agora 45.930 casos confirmados, 130.107 notificações e 16 mortes. O novo óbito é de uma mulher de 64 anos, com comorbidades,...