Aperte enter para pesquisar

Regional

Catequistas de sete paróquias participam de congresso em Aparecida

Assessoria

-

06 de fevereiro de 2024

Mais de 140 catequistas da Diocese foram ao congresso. Fotos: Catequese Diocesana e Acervo Pessoal

A Diocese de Ponta Grossa mais uma vez marcou presença no Congresso Catequistas Brasil, realizado no Santuário Nacional, em Aparecida (SP), de 2 a 4 deste mês. Na edição 2024, eram cerca de três mil catequistas do país inteiro reunidos no Santuário. 148 saíram das paróquias Sant’Ana (Ponta Grossa), Sant’Ana (Castro), Senhor Menino Deus (Piraí do Sul), Menino Jesus (Reserva), São Judas Tadeu (Castro), Nossa Senhora da Luz e São Miguel (Irati). Dois padres acompanharam o grupo: padre Alvaro Luiz Nortok e Wagner Oliveira da Silva, que, inclusive palestrou no congresso.

 

Tradicionalmente, a Diocese participa com palestrantes no Catequistas Brasil. Este ano, falaram aos catequistas a coordenadora diocesana da Pastoral Bíblico-Catequética, Flávia Carla Nascimento, que teve duas falas sobre o tema ‘Catequista: reflexões e caminhos para um perfil renovado’. “Fui pela Editora Vozes e trabalhei o segundo capítulo do meu livro, que apresenta pistas para a vida do catequista, a missão do catequista, alguns pontos-chave para o perfil do catequista”, comenta Flávia.

 

Padre Wagner Oliveira da Silva abordou ‘Catequese para Adultos: releitura da vida a partir da Palavra. Falou do Manual de Catequese para Adultos, da Editora Ave Maria, que é utilizado pela Diocese. Sua reflexão se deu a partir do texto bíblico que cita a passagem do encontro de Jesus com a samaritana, que dá o ‘ritmo’ do Manual. “Ele trabalhou um por um dos passos e foi muito bem. A palestra foi muito participativa, o pessoal gostou bastante”, cita a coordenadora. Os seminaristas Antonio Carlos dos Santos Júnior (diocesano) e José Renato da Luz (redentorista) conduziram uma reflexão a respeito do ‘Caminho de Emaús- Catequizar com os olhos fixos em Jesus’.

 

 

 “É sempre importante para os catequistas esse momento formativo. A possibilidade de ter acesso à formação por intermédio de diversos autores, diferentes editoras colocando livros à disposição dos catequistas, isso é sempre enriquecedor. Fora a troca de experiências entre os catequistas que se dá nos bastidores, nos corredores…”, avalia Flávia.

 

Impressões

Liane Santos Silva, coordenadora paroquial de Catequese da Paróquia Senhor Menino Deus, de Piraí do Sul, conta que o grupo foi formado por dez catequistas.  “Foi a primeira vez que fomos. Foi uma experiência maravilhosa que sentimos e vivemos. Viemos revigoradas para a nossa missão. Ficamos muito felizes de ver tantas catequistas do nosso Brasil, todas com uma alegria muito grande de ser catequista. É só estar lá para sentir esta essa experiência!! Eu espero que ano que vem vão mais catequistas. Amamos! Viemos encantadas com todas as palestras maravilhosas. Viemos bem felizes, mesmo cansadas e já estamos pensando no sexto Catequistas Brasil”, afirma a coordenadora paroquial.

 

Denise Lopata, da Paróquia Menino Jesus, de Reserva, citou que foi a segunda vez que a pastoral vai ao congresso. “Fomos em 45 catequistas. Quem nos levou a primeira vez, nos mostrou o caminho em 2023, foi o padre Alexandre (Spena Regueira). Ano passado, viajaram 29 catequistas. Este ano, a paróquia custeou novamente o ônibus para que pudéssemos ir. E foram momentos únicos de muito amor, oração e aprendizado. Devemos sempre buscar conhecer cada dia mais nossa Igreja Católica, através dos documentos da Igreja e também das formações, e, o Catequista Brasil é uma oportunidade muito rica e com palestrantes excelentes. Acredito que todos os párocos deveriam incentivar a participação dos seus catequistas nesses eventos, pois enriquece muito a caminhada da Catequese”, garante a catequista.

 

 “O Catequistas Brasil é um evento maravilhoso! Foram dias abençoados! Voltamos para casa com uma bagagem enorme de conhecimento e com o coração cheio de amor e gratidão! É o segundo ano que minha paróquia participa”, testemunhou Rosane Malinoski coordenadora da matriz da Paróquia São Miguel, de Irati. Rosane lembrou que, esse ano, fomos em 29 catequistas. Ano passado, eram 21. “Todas as catequistas da paróquia foram convidadas a participar. São 16 capelas. No congresso, participou a maioria da matriz e de três capelas”, acrescenta.

 

 Da São Judas Tadeu, de Castro, acompanharam o congresso 35 catequistas. “Viajaram conosco catequistas da Paróquia Senhora Sant’Ana e da Paróquia Senhor Menino Deus, de Piraí do Sul. É a nossa quarta vez no evento. Estamos na quinta edição. Só não fui na primeira. O evento é maravilhoso. São momentos ricos de aprendizado, de espiritualidade e de confraternizar com nossos catequistas. Lá, vivenciamos a realidade da Catequese no Brasil. Vemos o amor e a dedicação dos catequistas nessa importante missão de catequizar. O evento é preparado com muito amor, cuidado e responsabilidade. É realmente um evento indispensável para o crescimento do catequista. Os temas tratados são relacionados com o que estamos vivendo na atualidade. Pudemos apreciar também o que há de mais novo em livros sobre Catequese e Liturgia, em estandes das mais importantes editoras católicas. Palestrantes maravilhosos com experiência e didáticas surpreendentes. Tivemos o prazer de participar da palestra de padre Zezinho, que enfatizou que o Catequista deve estar sempre estudando, e cada vez mais se aprofundando no conhecimento de nossa Santa Igreja e de nossa fé. Vale muito mesmo a pena esses dias!”, enumera Edna Megumi Kayano.

 

Márcia Lopes de Souza, que integra a equipe da coordenação paroquial de Catequese na Paróquia Nossa Senhora da Luz, de Irati,  faz questão de dizer que foi em todas as edições do Catequistas Brasil. “Vou desde a primeira. Mas, é desafiador conseguir levar mais catequistas”, lamenta, contando que este ano a paróquia esteve representada por 15 catequistas.

 

 Edna Mara de Mattos Bezerra é a ‘embaixadora’ do congresso na Paróquia Sant’Ana, de Castro. Ela é responsável por estimular os catequistas nas inscrições e divulgação do evento. Dez foram este ano. Três vão desde a primeira edição. “Contato com o material, oportunidade de diálogo entre as catequistas e de estar inovando, se atualizando é muito importante e tenho percebido que a cada ano só melhora. É uma experiência. Precisa ir e sentir. É difícil descrever o que se vive lá, o quanto isso fortifica na tua preparação para o trabalho com a Catequese”, afirma.

 

Romaria

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil vai promover uma romaria nacional para catequistas, entre o final de agosto e o início de setembro. A ideia é que ela passe a acontecer anualmente e mobilize os catequistas de todo o País. Será um evento a mais, que acontecerá em Aparecida e para o qual todos os catequistas estão sendo convidados. A romaria iniciará dia 30 de agosto, pela manhã, terminando dia 1° de setembro, após o almoço. As inscrições até 31 de março custam R$ 350. A partir de abril, passam a R$ 450.  O valor das inscrições é individual e não cobre despesas com passagens, hospedagem e alimentação.

 

A romaria ficará concentrada no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida, em Aparecida. Link de inscrições e informações.

Compartilhe essa matéria!

Receba as notícias do Portal Clique no celular!

Comentários

Notícias Relacionadas

ENERGIA

Copel instala medidores inteligentes no Centro-Sul, Campos Gerais e RMC

O programa Rede Elétrica Inteligente está levando soluções de automação do sistema para clientes em diversas regiões do Paraná. A troca do...

REGIONAL

Homem é preso em flagrante por corte de árvores nativas

Na terça-feira (27), Policiais Ambientais flagraram um homem, de 48 anos fazendo uso de motosserra em uma propriedade rural na localidade de...

FISCALIZAÇÃO

Polícia Ambiental apreende quase 24 mil metros de redes no período da piracema

A piracema, também conhecido como período de defeso, quando a prática da pesca sofre diversas restrições, teve início em 1º de novembro 2023 e...